domingo, dezembro 14, 2008

A minha inadaptação - Parte I

Então é fim de ano, completei dois anos de Áustria em 20 de novembro. Posso dizer que tem coisas que ainda me deixam abismadas no primeiro mundão. Tipo o quê??? Vou numerá-las uma a uma aqui.

1 - Gente pegando minha comida na rua sem uma luvinha, após receber dinheiro com a mesma mão.
Comentário: uma amiga já voltou da Europa com vários vermes e bactérias no estomago. E no Brasil já foi achado até candida no dinheiro. Pensem!!!! Mas tem gente por aqui, que não acha nada demais.

2 - A falta de respeito com as filas.
Comentário: Se você tá na fila é um momento sério de concentração,nada de olhar para o lado para baixo ou para algum outro lugar que não seja a nunca do seu antecessor da fila e guardar bem a cara dele. Por que se virar para o ladinho pimba. Já está a adolescente,o homem sem vergonha com 2 itens na mão que não te pediu a vez ou o velhinho(nesse caso nem ligo). Eu particularmente acho falta de respeito não respeitar a ordem da fila. Tem gente que fica na fila de um caixa olhando para o outro caixa, coordenadamente para ver se o próximo vai perder a vez e emburacar. E o pensamento do mundo é dos espertos ainda passa por aqui.

3 - A individualidade exarcerbada no trem ou no ônibus.
Comentário: No Brasil também acontece. Mas o cidadão(isso não é cidadão!) tá sentado nos assentos para idosos, grávidas ou deficientes e faz de conta que não tá vendo nenhuma dessas categorias. Fica lá e ninguém tira enquanto o umbigo da grávida tá lá roçando no ouvido dele e o idosos quase caindo na freada para parar na estação não é com a pessoa... Que vai viajar duas estações. Eu pelo menos procuro não viajar em lugares que não são para mim.

4 - O desodorante vencido, ou a roupa jamais lavada com cheiro de carniça.
Comentário: Sem comentários, Meu nariz não é penico.

5 - As informações trocadas emitidas pelos funcionários que atendem estranjeiros. Comentário:Tudo depende de como eles acordam

6 - A falta de educação, ou a forma de dizer as coisas.
Comentário: A quem diga que é apenas secura. Eu acho que é grosseria mesmo.

7 - Atendimento em alguma lojas.
Comentário: Isso é uma polêmica tem gente que acha que no Brasil é muito pior atendido. Outros dizem que não gostam de vendedora dizendo que a babylook apertadíssima ficou linda. Eu também não. Mas não custa nada ser simpático, cortês responder as perguntas e resolver meu problema. Sorrir para mim não é fundamental. Mas gostaria de um atendimento mais cortês.

8 - Essa coisa de shopping e mercado fecharem as sete da noite.
Comentário: Para mim um absurdo. Claro que dá para ter lucro e pagar funcionários por turno para trabalharem até as dez. E nada de ficarem retirando as carnes uma hora antes das geladeiras.Cliente tem que poder escolher até a hora de fechar.

9 - A mania das sogras de "ajudarem" as noras a arrumar casa
Comentário: Para mim é dizer que não é assim que meu filho gosta. Ou que sua casa não está limpa como deve. Mas pera aí??? De quem é a casa agora???? Pois é. E eu ainda acho que a limpeza austríaca ainda está anos luz da brasileira.

10 - Os homens que acham que as brasileiras são melhores que as outras mulheres, e ficam cercando quando somos já casadas para saber se temos alguma amiga ainda sem namorado.
Comentário: Nada mais desconfortável que ter alguém tentando se arrumar as nossas custas. E super incômodo e constrangedor ter alguém achando que você é uma Casamenteira(o) de plantão. E vai achar a pessoa certa e perfeita para ele.

Isso é só o que eu lembro agora. Depois tem mais. E você que mora fora ou foi para o Brasil teve algum choque?

6 comentários:

Cristiane disse...

Dia desses fui para a praia com uma amiga que morou quase dois anos em Londres. Ela contou que o povo "nas Europa" num curte tomar banho. Gente, eu fiquei passada. Ela morava com alguns estrangeiros e eles, acho que de vergonha, começaram a tomar mais banho por causa da brasileirada. Teve um que eu achei muito engraçado. Ele tomou banhou a noite e ligou para a namorada para contar:
- Nossa, tomei banho agora a noite, mas estou me sentindo estranho.

kkkkkkkkkkkkkkk

Gisele Moura disse...

Ela deveria ter dito:é Assim que se sente uma pessoa limpinha depois vc acostuma. Adorei a história Rolei de rir.

LuLu disse...

Bom.. de banho eu nao posso falar, porque os que eu conheci aqui na Italia tomam banho todo dia, mesmo numa friaca de fazer pena.. e ainda lavam o cabelo dia sim e dia nao.
Agora... choque.. choque, mesmo eu tomei foi com a frieza que as pessoas tratam qualquer um que nao seja da familia. Sao educados, na maioria das vezes, mas nao se deixam aproximar, criar laços. A solidao social aqui é institucionalizada. Foi um verdadeiro choque pra uma Brasileira, como eu, que faz amizade até em fila de supermercado... mas nao é pra furar fila nao, viu Gi? hehehehehe

Nani disse...

Nossa Gi, adorei esse post. Tb nao suporto quando pensam que as brasileiras sao as melhores e as mais bonitas do mundo. Deveria me sentir lisonjeada, mas nao. Nao gosto dessa "pressao" de soh porq eh brasileira eh "bonita". Existem mulheres lindas no Brasil assim como tb existem mulheres lindas aqui nos EUA, assim como tb existem mulheres lindas na Austria e em qualquer lugar do mundo. E o mesmo vale p o contrario. Beleza ta nos olhos de quem ve e nao na nacionalidade.

Agora se disseram que as brasileiras sao mais "calorosas" aih concordo. Nao digo apenas sobre a sensualidade, mas com relacao a tudo, ao calor humano, a fazer amizades... as mulheres daqui dos EUA pelo menos, no geral tem algumas excecoes) sao meio frias, na delas. Tenho dificuldade em fazer amizades como as que eu tinha no Brasil. Acabei me adaptando ao jeito delas, mas confesso que sinto falta do nosso calor humano.

Anônimo disse...

Oi..
O post é antigo, mas concordei tanto com todas as palavras que tinha que comentar, principalmente sobre o 4, 8 e 9. Já passei por perto de várias adolescentes tipo DIVAS que "ardiam", se é que vc me entende... Os idosos que me perdoem, mas são os mais insuportáveis, e aindad se ensopam de perfume, uma coisa inexplicável e repugnante! Como eles não sentem??? Sobre os shoppings, mercados fecharem cedo, fico doida aqui tb, tento sempre ir pela manha pra nao perder a hora, pois ainda nao acostumei com o fuso.. rs. Domingo, se nao tiver comida, ta ferrado, nem abre.. NADA!!! E sobre as sogra... aff. Vc disse tudo! A minha é simpatiquinha, mas sempre dá um pitaco. Ainda bem que ela nao mora perto de mim como as minhas cunhadas coitadas que são vizinhas de porta das sogras, que vivem atazanando que kartoffelsalat tem que ter mais pimenta e vivem passando o dedinho nos móveis da sala pra ver se tem poeira... ahsuehuahe

Mas tem outra coisa que me enlouquece é o caixa dos supermercados... é uma agilidade que me incomoda. Não consigo colocar tudo nas sacolas com a mesma velocidade que a criatura registra todos os produtos. quando percebo, já está tudo amontoado, ela dizendo o preço e olhando pra mim com uma carade desprezo, tipo: bora logo!!!! E a pessoa de trás tb te olhando, pressionando.. rs. Eu ficava nervosa antes, me embaraçava toda, mas hoje to mais esperta e vou arremessando tudo no carrinho de volta, depois que pago que embalo tudo com calma... rai ai.. é coisa viu?

rs. Bjos
Vc escreve muito bem!

Anônimo disse...

Olá Gisele, acabo de encontrar seu blog e achei legal, faz tempo que estou pensando criar um também para compartilhar minha experiencia na Europa.
Achei interessante esse artigo, moro há 10 anos na Espanha e vejo muito disso aqui também (outro conceito de higiene e educaçao), felizmente parece que as novas geraçoes estao mudando mas ainda têm um largo caminho que recorrer.
E isso que ainda ousam falar que nosso país é terceiro mundista...em algumas coisas tem razao mas essa distancia esta cada vez mais curta, nao acha?

Klaudia